Postado em 24 de junho, por NOMAD

Investimentos

Bolsa de Valores: o que é, quais os principais ambientes e como investir?

A Bolsa de Valores é um dos principais ambientes para os investidores — iniciantes ou não. Afinal, além de ampliar as possibilidades de ganhos para o portfólio — apesar dos riscos mais elevados —, a Bolsa fornece ao investidor acesso ao mercado internacional e pode ajudar a diversificar a carteira.

Para participar desse mercado com qualidade, é importante conhecer como ele funciona. Assim, há como avaliar se essa alternativa se encaixa em sua estratégia de investimentos. Neste artigo, você descobrirá o que representa a Bolsa de Valores e saberá como fazer investimentos nesse ambiente — dentro e fora do Brasil. Acompanhe!

O que é a Bolsa de Valores?

A Bolsa de Valores é um mercado regulamentado onde ocorrem a compra e a venda de valores mobiliários. Entre os instrumentos que podem ser negociados estão ações, cotas de fundos de investimento e derivativos — que fazem parte da classe de renda variável.

Portanto, a Bolsa corresponde ao ambiente onde os compradores e vendedores de ativos mobiliários se encontram para negociar. Como ela segue a regulamentação geral do mercado, é possível ter mais segurança operacional sobre as movimentações que ocorrem nesse espaço.

Como uma Bolsa de valores funciona?

Após entender o conceito, vale conhecer o funcionamento da Bolsa de Valores. Existem questões que variam de acordo com o país no qual a Bolsa está localizada, devido às particularidades de cada mercado e economia.

No entanto, também existem pontos em comum que se aplicam a boa parte das Bolsas ao redor do mundo. Um desses aspectos é o registro de todas as operações realizadas, o que oferece transparência e aumenta a segurança operacional.

Ainda, vale saber que a maioria das Bolsas mundiais tem um pregão eletrônico. Logo, é possível fazer as negociações de modo online — o que se contrapõe ao pregão viva voz das décadas passadas.

Além dessas características gerais, no entanto, é necessário entender as especificidades das Bolsas que podem ser do seu interesse antes de investir. Assim, você terá mais elementos para avaliar as melhores alternativas para a sua carteira de investimentos. 

Confira a seguir algumas particularidades das Bolsas americana e brasileira.

Brasil

No Brasil, a única Bolsa do país é conhecida como B3, uma sigla para Brasil, Bolsa, Balcão. Ela foi renomeada em 2017, quando a antiga BM&F Bovespa se fundiu à Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados (Cetip).

Essa Bolsa fica localizada em São Paulo e é a maior da América Latina. Como você verá, a B3 conta com diferentes ambientes de negociação, permitindo a execução de estratégias variadas por investidores e especuladores.

Além das próprias regras, a B3 está sujeita às diretrizes da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Na prática, a CVM é o principal órgão regulamentador do mercado financeiro brasileiro.

Estados Unidos

Nos Estados Unidos, estão localizadas as duas maiores Bolsas de Valores do mundo, sendo que ambas atuam em Nova York. A mais antiga é a New York Stock Exchange (NYSE), que existe desde 1792.

Ela é considerada a maior Bolsa de Valores do mundo, devido ao seu valor de capitalização. No geral, ela contempla as ações de empresas mais sólidas e tradicionais do mercado, além de outros ativos.

Já a National Association of Securities Dealers Automated Quotations (Nasdaq) foi criada em 1971. Ela foi a primeira Bolsa com um mercado eletrônico de ações do planeta, e estimulou a digitalização da NYSE e de outros mercados pelo mundo. Ainda, a Nasdaq costuma receber as empresas mais jovens, menores ou ligadas ao setor de tecnologia. 

Além disso, entre as duas Bolsas americanas, existem regras específicas para a participação de empresas e fundos. Logo, cada uma delas pode definir os critérios de listagem e outras regras relacionadas à negociação dos valores mobiliários em seus ambientes.

Porém, tanto a NYSE quanto a Nasdaq estão sujeitas às normas e à fiscalização da U.S. Securities and Exchange Commission (SEC) — instituição que atua nos EUA assim como a CVM faz no Brasil.

Quais são os principais ambientes da Bolsa?

Agora que você conhece as características gerais da Bolsa de Valores, é fundamental entender quais são os diferentes ambientes disponíveis. Na prática, cada um deles apresenta valores mobiliários distintos para negociação.

A seguir, descubra quais são os ambientes da Bolsa de Valores no Brasil e Estados Unidos e veja quais são os aspectos para considerar antes de acessá-los.

Brasil

Em relação aos ativos e derivativos disponíveis, é importante notar que a B3 tem quatro ambientes principais, que são:

  • mercado à vista: prevê a compra e a venda de valores mobiliários pelo preço praticado no momento da negociação;
  • mercado a termo: é formado pelos contratos a termo, que firmam o compromisso de compra e venda de um ativo-objeto pelo preço fixado mais uma taxa de juros em um momento futuro;
  • mercado de opções: é composto pelas opções, que são derivativos que concedem o direito de compra ou venda de um ativo em uma data futura. Nesse caso, a negociação ocorre pelo preço de exercício (strike);
  • mercado futuro: é formado por contratos futuros, os quais permitem que os operadores se posicionem contra ou a favor do desempenho de um ativo-objeto. Entre eles, estão índices, moedas e commodities.

EUA

Nas Bolsas americanas, o mercado à vista de ações e de fundos de investimento está entre os ambientes de destaque. Ainda, vale notar que, nos Estados Unidos, os principais derivativos negociados nas Bolsas são as opções. 

Já outros derivativos, como contratos futuros, costumam ficar disponíveis no CME Group. É por isso que, na NYSE e na Nasdaq, é mais comum encontrar ambientes com ações, fundos de índice (ETFs), bonds (títulos de dívida) e opções.

Como investir na Bolsa de Valores?

Após entender as características gerais desse ambiente, é necessário conferir o passo a passo para saber como investir na Bolsa de Valores. 

A seguir, veja quais são os pontos essenciais a considerar nessa tomada de decisão!

  • identifique seu perfil de investidor: antes de investir, entenda qual é o nível de riscos que você está disposto a correr, já eles tendem a ser mais elevados nesse mercado;
  • defina seus objetivos financeiros: estabeleça o que você pretende alcançar e, no caso da renda variável, considere o foco no longo prazo. Assim, pode haver maturação do investimento e diluição de parte dos riscos;
  • selecione a Bolsa de interesse: avalie as opções em diferentes países para decidir em qual Bolsa deseja operar. Ao escolher um ambiente internacional, você pode diversificar e reduzir os riscos da sua carteira;
  • tenha conta em uma instituição financeira: independentemente da Bolsa escolhida, você precisará abrir conta em uma instituição para ter acesso ao ambiente da Bolsa. Se optar pelas Bolsas dos EUA, é fundamental ter conta em dólar;
  • analise e escolha ativos ou derivativos: para saber como investir em ações, fundos ou outras alternativas, você deve fazer uma análise fundamentalista

Vale destacar que essa análise é composta por indicadores financeiros que ajudam a projetar se uma alternativa é um bom investimento. No caso dos derivativos ou operações de curto prazo, o foco está na análise técnica ou gráfica, que se baseia no histórico de preços e volume de negociação.

Agora você sabe o que é a Bolsa de Valores e como ela funciona — tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Além disso, foi possível aprender como começar a investir nesse mercado. Então considere esse conhecimento para dar seus primeiros passos na Bolsa com muito mais segurança!


Serviços intermediados por FRAM Capital DTVM S.A.

O conteúdo disponibilizado neste artigo não constitui ou deve ser considerado como conselho, recomendação, oferta ou solicitação de quaisquer produtos ou serviços pela Nomad. Este material tem caráter exclusivamente informativo. Para saber mais, acesse https://nomadglobal.com/legal/


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Juntos com a Nomad

Synapse Drive Wealth logo ourinvest logo fram capital