Postado em 25 de maio, por NOMAD

Investimentos

Green bonds: o que são e como investir nos títulos verdes?

A sustentabilidade é um tema que também pode fazer parte da sua carteira de investimentos. Entre as alternativas do mercado estão os green bonds, que são títulos de dívida com características alinhadas ao assunto.

Ao conhecer como esses investimentos funcionam, é possível definir se eles devem integrar seu portfólio. Além disso, existe a chance de investir nos green bonds pelo mercado internacional — prática que pode trazer outras vantagens para a sua estratégia.

A seguir, você descobrirá o que são os green bonds e como investir neles. Continue a leitura!

O que são os green bonds?

Os green bonds ou títulos verdes são investimentos de renda fixa que visam obter recursos para projetos relacionados ao meio ambiente. Logo, são investimentos que têm o foco na sustentabilidade.

Vale notar que os green bonds estão disponíveis em diversos mercados. No Brasil, por exemplo, é possível encontrar títulos que atendem a esses critérios e permitem que você se exponha às condições de um investimento sustentável.

Porém, é importante saber que o mercado internacional também conta com uma variedade de aplicações do tipo. Como você verá, o mercado dos Estados Unidos, por exemplo, apresenta inúmeras alternativas de títulos sustentáveis que podem compor a carteira dos investidores.

Como os green bonds funcionam?

Depois de entender o que são os green bonds, vale a pena compreender como eles funcionam. Em termos de rentabilidade, eles seguem as regras da renda fixa. No caso do Brasil, os green bonds podem ter retorno:

  • prefixado: definido por uma taxa fixa que é conhecida previamente;
  • pós-fixado: atrelado ao desempenho de um indicador financeiro, como o Certificado de Depósito Interbancário (CDI) ou a taxa Selic;
  • híbrido: formado por uma taxa fixa mais a variação de um indicador, como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Em relação à segurança, os riscos tendem a ser menores que nos investimentos de renda variável. Porém, o nível de proteção depende do tipo de investimento, do mercado de operação e também da qualidade do emissor.

Além disso, cada green bond pode focar em aspectos específicos do meio ambiente. Os climate bonds, por exemplo, estão relacionados a projetos com iniciativas voltadas à diminuição do impacto das mudanças climáticas globais.

Ainda, a questão dos prazos varia para cada emissor e cada título. Logo, há como encontrar aplicações com diferentes condições para a sua carteira de investimento.

Como os green bonds se diferenciam de outros títulos?

Como você viu até aqui, os green bonds recebem esse nome porque focam em questões ambientais e de sustentabilidade empresarial. Essa característica é a principal diferença em relação a outras aplicações financeiras.

No geral, os demais títulos da renda fixa podem ser usados para finalidades diversas — e que nem sempre incluem o aspecto ambiental e sustentável. Portanto, todo green bond é um título de renda fixa, mas o contrário não é verdadeiro.

Além disso, os títulos verdes precisam cumprir regras específicas para que sejam classificados dessa forma. É comum que eles sejam avaliados por instituições específicas, que definem se o objetivo de uso dos recursos atende aos critérios de sustentabilidade exigidos.

Outros títulos, por outro lado, só precisam atender às regras do mercado de capitais. Com isso, não existe uma análise sobre a forma de utilização do dinheiro que será captado e não há a obrigatoriedade de investimento em projetos sustentáveis ou ligados ao meio ambiente.

Quais são as vantagens dos títulos verdes?

Agora que você sabe como os green bonds se destacam no mercado, vale a pena entender quais podem ser os benefícios de investir neles. Uma das vantagens é a previsibilidade quanto aos ganhos, já que as condições de retorno da renda fixa são conhecidas previamente.

Esse tipo de investimento também é uma forma de apoiar projetos com foco no meio ambiente. Assim, é possível investir com propósito, em vez de focar apenas nos possíveis ganhos.

Ainda, essa pode ser um meio de diversificar sua carteira. Como os projetos são específicos, você consegue expor parte do seu patrimônio a condições diferenciadas. Na prática, isso tende a diminuir o risco do portfólio.

Como se expor aos green bonds?

Após conhecer as características dessas aplicações financeiras, é possível que você se interesse pelo investimento em green bonds. Nesse caso, vale a pena analisar seu perfil de investidor e seus objetivos financeiros para entender sua tolerância ao risco e o que espera alcançar.

Em seguida, é preciso selecionar as oportunidades mais adequadas para você. Embora existam diversos green bonds no Brasil, a disponibilidade é maior ao investir no exterior.

Ao escolher o mercado dos Estados Unidos, por exemplo, sua decisão de investimento se torna ainda mais ampla. Afinal, existem milhares de opções de títulos desse tipo.

Para aproveitar essas aplicações financeiras no mercado internacional, é obrigatório ter uma conta americana. Então escolha uma empresa regulamentada, com estrutura e que atenda a todos os requisitos do mercado dos EUA.

Assim que você fizer o primeiro depósito — com o valor convertido em dólar —, é possível realizar os aportes. Nesse caso, vale a pena conhecer as características gerais do título verde de interesse, como:

  • tipo de projeto ambiental;
  • risco de crédito da empresa emissora;
  • rentabilidade;
  • prazo;
  • liquidez
  • entre outras.

Desse modo, você pode fazer investimentos com mais consciência. Após decidir em qual título investir, basta usar a conta americana para efetuar o aporte na aplicação escolhida.

Como funciona o investimento indireto?

Dependendo da sua estratégia, pode ser adequado investir em green bonds de maneira indireta. É o que acontece ao escolher um fundo de investimentos cujo portfólio é composto por esses ativos, por exemplo.

Essa pode ser uma forma de diversificar ainda mais a sua exposição aos títulos sustentáveis, já que é possível obter retorno com base em uma variedade de aplicações. No caso, é preciso avaliar a estratégia e composição do fundo para garantir que elas estejam alinhadas aos seus objetivos.

No mercado americano, fundos desse tipo também estão disponíveis. Então você pode considerar essas alternativas na hora de compor a sua carteira internacional e ampliar a diversificação do portfólio. 

Agora você sabe o que são os green bonds e como eles funcionam. Na hora de realizar os aportes, é possível optar pelos títulos verdes do Brasil ou do mercado internacional, como os Estados Unidos. Com isso, há como diversificar sua carteira em uma intensidade ainda maior e dolarizar seu patrimônio.


Serviços intermediados por FRAM Capital DTVM S.A.

O conteúdo disponibilizado neste artigo não constitui ou deve ser considerado como conselho, recomendação, oferta ou solicitação de quaisquer produtos ou serviços pela Nomad. Este material tem caráter exclusivamente informativo. Para saber mais, acesse https://nomadglobal.com/legal/


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Juntos com a Nomad

Synapse Drive Wealth logo ourinvest logo fram capital