Postado em 29 de junho, por NOMAD

Investimentos

6 dicas para começar a fazer investimentos na Bolsa de Valores ainda em 2022

Você sabia que considerar as oportunidades na Bolsa de Valores pode ser interessante ao compor a sua carteira de investimentos? Afinal, esse mercado conta com diversas alternativas de renda variável — como as ações de milhares de empresas, cotas de fundos distintos e mais.

Como consequência, aproveitar os investimentos desse ambiente pode ajudá-lo a diversificar o portfólio e buscar um retorno mais elevado. Se quiser começar a investir na Bolsa de Valores ainda em 2022, confira 6 dicas para colocar em prática!

1. Identifique o seu perfil de investidor

Antes de realizar o investimento, vale a pena identificar qual é o seu perfil de investidor. Ele indica o seu nível de tolerância ao risco e é especialmente importante conhecê-lo antes de fazer os aportes na Bolsa.

Entre os perfis, você pode ser classificado como:

  • conservador: tem um nível menor de tolerância ao risco e prioriza a segurança;
  • moderado: está disposto a renunciar a parte da segurança para aumentar o potencial de retorno;
  • arrojado: apresenta maior tolerância ao risco, sendo capaz de suportar uma volatilidade maior.

Entender o seu perfil é relevante porque, como você viu, há a negociação de investimentos de renda variável na Bolsa de Valores — embora esse não seja o único ambiente onde eles sejam encontrados. O fato é que, nessa classe, não há garantias em relação ao retorno.

Além disso, há a exposição ao risco de mercado, o qual está relacionado à lei de oferta e demanda. Então, dependendo do comportamento dos outros investidores, os ativos e veículos financeiros negociados na Bolsa podem ou não se valorizar.

Sendo assim, os riscos são maiores e podem estar mais alinhados com investidores moderados e arrojados. Ao identificar seu perfil, portanto, você saberá se faz sentido recorrer a esse mercado.

2. Conheça os seus objetivos com o investimento

O próximo passo para começar a fazer investimentos na Bolsa de Valores é compreender o que você espera obter com a estratégia. Devido aos riscos mais elevados, os investimentos costumam ser consistentes com quem tem foco no longo prazo.

Isso acontece por dois motivos. O primeiro é que um período maior favorece a maturação dos investimentos, o que pode ajudar na conquista de retorno. Além disso, um prazo maior diminui os impactos da volatilidade. Desse modo, analise se as suas metas financeiras são compatíveis com esse horizonte de tempo.

Também é preciso traçar objetivos que façam sentido em relação aos seus aportes. Se a intenção for investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro, por exemplo, o ideal é pensar no fator tempo como um aliado para compor o patrimônio. Assim, você evita ter a expectativa de multiplicar seus recursos em um curto período.

3. Aumente seus conhecimentos sobre o mercado

Depois de compreender qual é o seu perfil e objetivos, é essencial buscar mais informações antes de realizar o investimento. Ao aprender como investir na Bolsa de Valores, você poderá tomar decisões de maneira qualificada.

Por isso, vale a pena pesquisar como funcionam os investimentos da Bolsa de Valores, como ações ou fundos de investimento com cotas negociadas nesse mercado.

Ainda, vale considerar que Bolsas distintas apresentam investimentos diferentes. Logo, em uma Bolsa americana, você encontrará alternativas que não fazem parte da Bolsa brasileira, por exemplo.

No geral, pesquise as características relacionadas à segurança, liquidez e rentabilidade dos investimentos. Esses dados o ajudarão a decidir quais alternativas são mais adequadas para os seus objetivos. Assim, será mais fácil realizar os investimentos com maior assertividade.

4. Considere as Bolsas internacionais

Antes de investir, você também deve ponderar que não é preciso se limitar à Bolsa de Valores brasileira, a B3, para fazer seus aportes. Afinal, é possível começar a fazer investimentos em Bolsas internacionais. Desse modo, você se expõe a empresas e fundos do exterior, ampliando a diversificação da carteira.

Em especial, vale a pena considerar o investimento nos Estados Unidos, que têm as principais Bolsas do mundo — a NYSE e a Nasdaq. Nelas, é possível acessar ações das maiores empresas do mercado internacional, fundos com diversas estratégias e outros instrumentos financeiros.

Assim, você consegue se proteger dos riscos do mercado interno — como os gerados por crises ou decisões políticas — e ainda aproveita a exposição ao dólar e o potencial de uma economia mais sólida e desenvolvida.

Para investir dessa forma, é necessário abrir uma conta internacional, com conta corrente em dólar. Ela permitirá a movimentação financeira nos Estados Unidos. A partir disso, será mais fácil fazer a alocação de recursos segundo a sua estratégia.

5. Defina uma estratégia de alocação

Para orientar suas decisões, também é importante definir qual é a estratégia mais adequada para investir na Bolsa de Valores. Afinal, você precisa ter um plano de alocação antes de pensar em emitir as ordens de compra.

Se a sua intenção for ganhar com a valorização, pode fazer sentido investir na compra de ações de empresas jovens ou menores, mas com perspectiva de crescimento. Se o cenário se concretizar, o preço das ações subirá e seu patrimônio investido nelas se multiplicará. Essa estratégia é conhecida como growth investing.

Também é possível definir uma abordagem para obter renda passiva. Nesse caso, você pode focar em investimentos que paguem dividendos, por exemplo. Eles correspondem a uma parte do lucro dividida entre os acionistas, gerando um retorno recorrente ao longo do tempo.

Existem outras possibilidades, com diferentes níveis de risco e potenciais resultados. Por isso, vale a pena avaliar as estratégias para identificar a mais adequada para o seu perfil e seus objetivos.

6. Adote a análise fundamentalista

Para começar a fazer investimentos na Bolsa de Valores, é fundamental realizar a análise fundamentalista. Essa é uma metodologia de avaliação dos ativos cujo objetivo é identificar quais podem ser as melhores oportunidades para a sua estratégia.

Ela se baseia nos indicadores financeiros, que medem a situação econômica, financeira e mercadológica do negócio. Assim, é possível entender se a empresa gera lucro, se está endividada e outras questões pertinentes.

A partir disso, você pode encontrar quais são as empresas que têm as melhores perspectivas. A mesma lógica pode ser aplicada a fundos de investimento e outros ativos.

O objetivo de realizar a análise fundamentalista é diminuir o grau de incerteza ao tomar decisões e mitigar parte dos riscos. Dessa forma, você pode compor uma carteira mais estratégica e com potencial de gerar retorno no futuro.

Com esses 6 passos, você aprendeu como investir na Bolsa de Valores ainda em 2022. Assim, é possível começar a aproveitar as oportunidades, incluindo aquelas que estão no mercado internacional.


Serviços intermediados por FRAM Capital DTVM S.A.

O conteúdo disponibilizado neste artigo não constitui ou deve ser considerado como conselho, recomendação, oferta ou solicitação de quaisquer produtos ou serviços pela Nomad. Este material tem caráter exclusivamente informativo. Para saber mais, acesse https://nomadglobal.com/legal/


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Juntos com a Nomad

Synapse Drive Wealth logo ourinvest logo fram capital