Postado em 30 de junho, por NOMAD

Investimentos

O que é IPO? Entenda o processo de abertura de capital de empresas na Bolsa!

A negociação de ações de uma empresa na bolsa de valores depende de um processo estruturado de listagem. O ápice dessa etapa é o IPO, que está relacionado ao momento de entrada das companhias na bolsa.

Considerando a relevância do procedimento no mercado financeiro, vale a pena conhecer as características que ele apresenta. Assim, é possível entender quais podem ser as vantagens e por que pode ser oportuno participar de um processo de IPO.

A seguir, você descobrirá o que é o IPO e como ele funciona no cenário nacional e internacional. Continue a leitura e saiba mais!

O que é um IPO no mercado?

O IPO é a sigla para initial public offering ou oferta pública inicial. Na prática, ele representa a estreia da empresa na Bolsa de Valores. Como consequência desse movimento, a companhia passa a ter suas ações negociadas entre os investidores. 

Dessa forma, os investidores que tiverem interesse podem comprar esses ativos para participar dos resultados do negócio — tornando-se acionistas. Além disso, vale notar que, a partir desse processo, a empresa se torna uma companhia de capital aberto.

Como um IPO funciona?

Agora que você sabe o que é IPO, é essencial compreender quais são suas características de funcionamento. A princípio, perceba que cada bolsa de valores tem as próprias regras, determinando os detalhes do processo que devem ser observados e a documentação necessária para as empresas abrirem capital.

Porém, existem questões gerais que costumam se aplicar em diferentes Bolsas pelo mundo. É comum, por exemplo, que a empresa precise registrar o interesse em abrir capital e obter a aprovação dos órgãos responsáveis antes do IPO.

Nesse momento, podem ser exigidos diversos documentos. Entre eles, estão balanços e relatórios da empresa e um prospecto que apresenta a oferta e seus riscos.

Em seguida, é preciso dar publicidade à oferta. Com isso, o negócio pode realizar encontros com investidores profissionais e instituições financeiras, visando atrair o interesse deles por meio de uma apresentação sobre o negócio. 

As etapas seguintes se relacionam à formação de preço, ao registro de demanda dos investidores e à efetiva negociação das ações. Nesse caso, o dinheiro captado com a venda dos ativos no IPO segue para a empresa, pois a negociação ocorre no mercado primário.

A partir da estreia na Bolsa, as ações são negociadas entre os investidores e o empreendimento já não recebe os valores referentes a essas transações.

Se o negócio quiser obter mais recursos, poderá realizar um follow on, que é uma oferta secundária de ações. Na prática, o termo indica a emissão e comercialização de novas ações por uma empresa que já tem capital aberto.

Por que as empresas abrem capital na Bolsa?

Outro aspecto importante para conhecer sobre o IPO envolve os motivos que levam uma empresa a fazê-lo. Afinal, a etapa pode exigir o investimento de recursos e de tempo pela companhia até que a abertura de capital seja concluída.

Na prática, o IPO tem como principal objetivo a captação de recursos. Dessa forma, as empresas podem obter valores para investimento e expansão de forma mais vantajosa na comparação com empréstimos e financiamentos, por exemplo.

Além disso, a abertura de capital na Bolsa pode estar relacionada ao aumento de liquidez. Como consequência, os investidores e até os possíveis sócios atuais conseguem negociar a participação no empreendimento com mais facilidade.

Ainda, a companhia pode escolher abrir seu capital como parte da sua estratégia diante do mercado. Essa pode ser uma das formas de consolidar a marca e de atrair outros interessados em se tornar clientes ou firmar parcerias.

Quais as vantagens de um IPO? 

Após descobrir os motivos que levam as empresas a fazer um IPO, vale a pena entender quais são as vantagens desse processo. Na prática, a estreia na bolsa pode gerar benefícios para os negócios e para os investidores.

Além disso, vale notar que as vantagens estão associadas tanto ao mercado nacional quanto ao cenário internacional — por meio das Bolsas dos Estados Unidos, por exemplo.

Na sequência, você entenderá quais são os benefícios dessa etapa de listagem na Bolsa. Confira!

Para as empresas

Para as companhias, abrir o capital traz a possibilidade de obter recursos para realizar diferentes projetos e aproveitar outros benefícios, como você viu. Porém, no caso da estreia em Bolsas internacionais, a etapa pode ser ainda mais interessante. 

Isso porque a estratégia traz a oportunidade de realizar IPOs em mercados mais desenvolvidos, como nos Estados Unidos. Ainda, participar de um IPO em uma Bolsa internacional permite captar recursos em dólar. 

Considerando que, em 2021, a moeda americana se valorizou sobre o real pelo quinto ano consecutivo, essa é uma questão relevante para os resultados obtidos com a estratégia. 

Ainda, o próprio mercado pode trazer condições mais favoráveis. Em 2022, por exemplo, as Bolsas americanas receberam 21 IPOs no primeiro trimestre. A B3 — a Bolsa brasileira —, por outro lado, não teve nenhuma oferta pública inicial no mesmo período.

Além disso, é possível comparar os resultados recordes de ambos os mercados. Nos Estados Unidos, 2021 foi o ano com maior número de estreias nas Bolsas, somando quase 400 IPOs. No Brasil, o ano de 2021 também marcou o recorde de IPOs, mas com apenas 46 estreias. 

Dessa forma, é possível notar a diferença de magnitude dos mercados e como o cenário internacional apresenta mais movimentação. Adotar o IPO internacional pode fazer com que a abertura de capital do seu negócio tenha ainda mais destaque. 

Para os investidores

A participação em um IPO também pode ser interessante para os investidores. Afinal, essa é uma oportunidade de se tornar acionista de uma nova empresa na bolsa de valores e potencialmente obter lucros.

Isso acontece porque, em muitos casos, as empresas estreiam na Bolsa com um preço por ação que é menor do que os papéis valem, realmente. A estratégia é usada para atrair o interesse dos investidores, gerando a oportunidade de comprar os ativos que podem estar descontados.

Se a empresa tiver bons resultados e apresentar boas perspectivas, a tendência é que o preço da ação suba. Como consequência, quem comprou mais barato pode obter lucros maiores no futuro. Ao fazer isso de modo consistente, você pode adotar a estratégia de growth investing.

Ademais, há benefícios específicos de participar de um IPO em uma Bolsa internacional. Ao escolher o mercado dos EUA, por exemplo, há como se expor a negócios internacionais, diversificando o risco e incluindo a exposição cambial em sua estratégia.

O maior volume de ofertas iniciais e ativos disponíveis também pode trazer mais alternativas para compor a sua carteira. Afinal, a decisão de fazer investimentos internacionais amplia as oportunidades de diversificação e permite buscar um maior potencial de retorno para o portfólio.

Neste artigo, você descobriu que o IPO consiste na abertura do capital social de uma empresa na Bolsa de Valores. Esse processo ocorre tanto na bolsa nacional quanto nas bolsas internacionais, trazendo vantagens e oportunidades para investidores e companhias. Por esse motivo, vale a pena conhecê-lo.


Serviços intermediados por FRAM Capital DTVM S.A.

O conteúdo disponibilizado neste artigo não constitui ou deve ser considerado como conselho, recomendação, oferta ou solicitação de quaisquer produtos ou serviços pela Nomad. Este material tem caráter exclusivamente informativo. Para saber mais, acesse https://nomadglobal.com/legal/


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Juntos com a Nomad

Synapse Drive Wealth logo ourinvest logo fram capital