Postado em 01 de julho, por NOMAD

Investimentos

Metaverso: entenda o que é, como funciona e como participar desse ambiente!

Se você acompanha as novidades do setor de tecnologia, é provável que já tenha se deparado com o termo metaverso. Esse conceito ganhou força nos últimos anos, com empresas anunciando projetos de desenvolvimento e atuação no ambiente virtual.

E o metaverso pode, inclusive, fazer parte dos seus investimentos. Porém, é preciso entender o tema e o que ele representa antes de considerar a alternativa. A partir disso, você saberá como participar da tendência e descobrirá como ela pode compor a sua carteira de investimentos.

Quer descobrir o que é o metaverso e como participar desse ambiente? Continue a leitura e entenda melhor!

O que é o metaverso?

O metaverso é uma espécie de realidade digital. Para alguns especialistas, ele funciona como o modelo 3D da internet — criando outro modo de estabelecer conexões sociais.

Embora o termo tenha ganhado popularidade e envolva tecnologias avançadas, ele não é exatamente novo. Na verdade, a primeira vez que a palavra “metaverso” apareceu foi no livro “Snow Crash”, de Neal Stephenson, em 1992.

A obra trouxe a ideia de que metaverso seria um mundo digital completo e paralelo à realidade existente. Porém, muitos especialistas acreditam que essa seja uma visão meramente futurista, criada em um momento em que a internet ainda começava a se desenvolver.

Logo, a princípio, o metaverso não prevê que o cotidiano seja transferido em sua totalidade para o mundo digital. Em vez disso, ele pode funcionar como o local onde as pessoas poderão viver suas vidas digitais, em paralelo com a realidade.

Como o metaverso funciona?

A partir da compreensão sobre o tema, é possível entender como o metaverso tem funcionado, em um momento em que o conceito ainda está em evolução. O uso de tecnologias específicas tem se mostrado determinante para a implementação dessa realidade digital.

Entre os recursos, estão elementos como a realidade aumentada (AR) e a realidade virtual (VR). O contínuo desenvolvimento de soluções nesse sentido também ajudou a criar a realidade expandida (XR), com mais elementos para proporcionar experiência amplamente imersiva nesse ambiente.

Outra questão a considerar é a internet das coisas — ou Internet of Things (IoT). O conceito por trás desse tema envolve a conexão massificada de componentes que, antes, não eram inteligentes. Ou seja, a ideia extrapola o uso de smartphones ou computadores.

Nesse caso, é possível utilizar assistentes pessoais, sensores inteligentes e até aparelhos cotidianos conectados à internet. Assim, há como inserir a internet em todo o dia dos usuários — e isso viabiliza o metaverso.

No funcionamento desse ambiente há, ainda, o impacto da inteligência artificial (AI). Por meio de algoritmos e softwares que reproduzem a inteligência humana, a experiência no metaverso pode ser aprimorada e até se tornar mais natural.

Como o conceito de metaverso vem sendo aplicado?

O próximo passo para entender o projeto ambicioso do metaverso é compreender como ele tem sido utilizado ao redor do mundo. Na prática, embora seja incipiente, esse conceito tem aberto portas para diversas alternativas.

Já existem, por exemplo, grandes empresas que criaram produtos e projetos exclusivos para o metaverso. Também há o foco no desenvolvimento de games altamente interativos ou no aprimoramento de jogos que já estão disponíveis para usuários.

Além disso, o metaverso pode servir para estabelecer uma interação diferente entre a marca e seu público. A ideia envolve a criação de experiências digitais e até mesmo personalizadas online — o que pode elevar a competitividade de empresas.

Ainda, há a expectativa de que esse ambiente virtual seja utilizado em diversos setores. Ele poderia facilitar a realização de visitas imobiliárias ou o uso de realidade aumentada na área de saúde, por exemplo.

Como participar do metaverso?

Sabendo o que é o metaverso e como ele funciona, vale a pena entender como você pode se envolver nele. Nesse caso, é importante compreender que não existe apenas um metaverso, onde estariam todos os usuários.

Na verdade, há várias empresas de tecnologia desenvolvendo ambientes próprios desse tipo. Logo, entrar no metaverso não é uma tarefa limitada. Em alguns casos, participar do metaverso pode significar estar em uma plataforma ou participar de um jogo.

Além disso, é comum a necessidade de dispor de certas tecnologias para interagir nesse espaço. Para entrar em uma experiência 3D completa, por exemplo, muitas pessoas recorrem aos óculos de realidade virtual.

Contudo, há uma outra possibilidade para quem deseja lucrar com essa nova realidade: investir no metaverso para participar de possíveis ganhos financeiros oriundos desse ambiente virtual. Afinal, a crescente importância que o assunto recebe em todo o planeta pode fazer com que investimentos relacionados a ele se desenvolvam.

Nesse caso, há como se expor a alternativas ligadas ao metaverso no mercado de investimentos. Assim, se você acredita na consolidação do tema e isso realmente acontecer, é possível obter lucros no futuro. Essa decisão, no entanto, precisa ser tomada a partir de uma avaliação cuidadosa.

Por que investir no metaverso pelo exterior?

Ao decidir participar dessa realidade digital por meio do mercado financeiro, vale considerar o investimento no exterior. Isso está relacionado, em especial, ao fato de o metaverso estar mais desenvolvido internacionalmente, devido à atuação de grandes empresas de tecnologia e a participação delas nessa nova realidade.

Nesse caso, pode ser interessante recorrer a uma Bolsa de Valores americana. Afinal, os Estados Unidos têm o maior e mais consolidado mercado de capitais do mundo e dispõem de uma grande variedade de alternativas — incluindo aquelas relativas ao metaverso.

Você pode montar uma carteira de ações de empresas relacionadas ao metaverso, por exemplo. Também é possível investir em fundos de índice (ETFs) que sejam focados em companhias atuantes nesse campo, além de outros fundos disponíveis.

Dependendo da sua estratégia, você pode recorrer, ainda, a fundos relacionados a criptomoedas e ativos digitais. Afinal, a blockchain é uma tecnologia muito utilizada por aplicações do metaverso, devido à segurança e versatilidade.

Como esse protocolo é a base da maioria das criptomoedas, podem existir chances de investir no metaverso por meio dos ativos digitais. Independentemente das suas escolhas, é preciso ter uma conta corrente em dólar para realizar os investimentos. 

A partir dela, você poderá transferir recursos e investir em dólar, diretamente no mercado americano. Assim, é possível explorar tanto as oportunidades de investimento no metaverso quanto outras alternativas do mercado internacional.

Neste artigo, você descobriu o que é o metaverso e como ele tem se desenvolvido. Ainda, viu que, na hora de participar desse ambiente, não é preciso se limitar a ser usuário. Você pode atuar como investidor do metaverso, aproveitando a possibilidade de ter lucros com ele no futuro!


Serviços intermediados por FRAM Capital DTVM S.A.

O conteúdo disponibilizado neste artigo não constitui ou deve ser considerado como conselho, recomendação, oferta ou solicitação de quaisquer produtos ou serviços pela Nomad. Este material tem caráter exclusivamente informativo. Para saber mais, acesse https://nomadglobal.com/legal/


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Juntos com a Nomad

Synapse Drive Wealth logo ourinvest logo fram capital