Postado em 19 de julho, por NOMAD

Investimentos

Nasdaq 100: conheça um dos maiores índices dos Estados Unidos

Analisar um indicador financeiro relevante pode ser uma forma prática de identificar como está a economia de um país. Nos Estados Unidos, o índice Nasdaq 100 é um dos mais importantes e deve ser compreendido por quem deseja investir no exterior.

Por isso, vale a pena saber quais são os critérios e o comportamento do índice Nasdaq 100 para fazer comparações e avaliar a rentabilidade de seus investimentos. Ainda, você pode usar esse indicador para aproveitar oportunidades dos EUA e internacionalizar parte da sua carteira de investimentos.

Neste artigo, você conhecerá o índice Nasdaq 100 e descobrirá qual a relevância desse indicador para quem já investe ou pretende investir no mercado internacional.

Confira!

O que é um índice da Bolsa de Valores?

Antes de explorar o índice Nasdaq 100, é preciso entender o que é um índice da Bolsa de Valores. Trata-se de um indicador que serve para demonstrar o desempenho do mercado de renda variável ao longo do tempo.

Para alcançar esse objetivo, os índices não precisam reunir todos os papéis disponíveis na Bolsa. Em vez disso, podem utilizar apenas um grupo representativo. Assim, um indicador financeiro é composto por uma carteira teórica de ativos e suas oscilações acompanham a volatilidade de preços desses investimentos.

O Ibovespa, por exemplo, é o principal índice da Bolsa brasileira (B3). Ele se baseia em um grupo de ações formado pelos papéis das empresas mais negociadas e representativas do mercado acionário do Brasil.

Logo, quem analisa os movimentos do índice pode entender se o ambiente de ações no Brasil apresentou subida ou queda no período avaliado. Então, mesmo sendo composto por apenas uma parte das ações do mercado, o Ibovespa funciona como um termômetro desse cenário da Bolsa.

Dependendo do caso, os índices podem restringir a avaliação de cenário para um grupo específico de ativos. Por exemplo, há índices que reúnem apenas empresas de menor capitalização da Bolsa de Valores (small caps), bem como índices de sustentabilidade, de setores específicos e outros.

Vale ressaltar que os indicadores da Bolsa não precisam se restringir ao mercado de ações. Também existem índices para outras modalidades de investimentos. Uma opção é o IFIX, cuja carteira teórica é formada apenas por fundos imobiliários.

Para que servem os índices da Bolsa?

Após descobrir o que são os índices da Bolsa de Valores, você compreendeu que eles servem para medir o desempenho geral do mercado. Por isso, esses indicadores são muito utilizados pela mídia, por exemplo, para demonstrar as movimentações da economia.

Logo, um investidor pode se atualizar sobre as informações básicas da Bolsa de Valores a partir da cotação do Ibovespa, como você viu no caso da B3. Se ele apresentar subida, indica que os preços dos ativos estão aumentando — e vice-versa.

Além disso, os indicadores funcionam como benchmark para carteiras de investidores e de fundos de investimentos. Se você investir em um fundo com foco em small caps, é possível saber como a rentabilidade do fundo se compara aos resultados obtidos por um índice de ações desse tipo.

Ademais, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, os índices inspiram a criação de ETFs (exchange traded funds). Esse tipo de fundo de investimento foca em replicar o desempenho de determinado índice do mercado financeiro.

Assim, os investidores podem adquirir cotas para se expor à carteira teórica do indicador, obtendo uma performance equivalente à média de mercado.

O que é o Nasdaq 100? 

Agora que você sabe o que são e para que servem os índices da Bolsa de Valores, vale a pena explorar um dos indicadores mais importantes do mercado mundial: o Nasdaq 100. Ele está relacionado ao mercado dos Estados Unidos e faz parte da National Association of Securities Dealers Automated Quotations (Nasdaq).

Essa é a segunda maior Bolsa dos Estados Unidos e foi fundada em 1971. Em relação à composição, a Nasdaq reúne ações de empresas que adotam a inovação para desenvolver suas vantagens competitivas no mercado. Entre elas, estão papéis de tecnologia, eletrônica, telecomunicações e biotecnologia, e outras.

Em relação ao indicador, a carteira teórica do índice Nasdaq 100 é composta pelas 100 maiores companhias que negociam ações na Nasdaq. As ações de tecnologia tinham a maior representação do portfólio do indicador — ao menos até junho de 2022.

Existem outros segmentos presentes no índice — como saúde, varejo, serviços ao consumidor e industrial. Contudo, eles apresentam um peso menor na composição do Nasdaq 100 na comparação com o setor tecnológico.

Quais são os critérios do Nasdaq 100?

Para chegar aos 100 papéis que compõem o indicador, o Nasdaq 100 estabelece critérios específicos, assim como acontece com outros índices. Nesse caso, o índice seleciona empresas que:

  • estejam listadas na Nasdaq;
  • não pertençam ao segmento financeiro;
  • tenham liquidez de, pelo menos, 200 mil negociações diárias;
  • não estejam em processo de recuperação judicial.

Além disso, a participação de cada empresa na carteira teórica do indicador depende do seu valor de mercado. Logo, quanto maior for a capitalização, maior será o peso da companhia na composição do Nasdaq 100.

Qual a relevância do Nasdaq 100 para investidores internacionais?

Como você aprendeu, o índice Nasdaq 100 reflete a cotação das 100 maiores empresas que integram a segunda maior Bolsa de Valores dos Estados Unidos. Dessa forma, seu desempenho ajuda a balizar as movimentações do mercado norte-americano e dos demais mercados mundiais.

Isso acontece porque a economia norte-americana influencia outros países e o dólar americano é considerado a moeda mais forte e estável do mundo. Os EUA também são conhecidos pela força do seu setor de tecnologia — que abriga algumas das principais companhias do segmento.

Logo, as movimentações das ações das empresas representadas pelo índice Nasdaq 100 podem ajudar o investidor a acompanhar o movimento da economia e projetar cenários e estratégias de investimento.

Além disso, é possível se expor ao desempenho do índice ao investir diretamente no mercado norte-americano. Dessa forma, você pode fazer investimentos nas empresas que compõem o Nasdaq 100 ou acessar ETFs que repliquem a carteira teórica do índice.

Assim, há como participar de um possível crescimento das empresas que compõem o índice e aproveitar as movimentações da economia americana a favor do desempenho da sua carteira. Porém, também é preciso avaliar se a decisão faz sentido para o seu perfil de investidor e seus objetivos financeiros.

Conhecendo o índice Nasdaq 100, você pode acompanhar as oscilações do mercado norte-americano. Ainda, há como se expor ao indicador de forma indireta — mantendo uma parcela do seu capital investido nos Estados Unidos e diversificando a carteira de investimentos.


Serviços intermediados por FRAM Capital DTVM S.A.

O conteúdo disponibilizado neste artigo não constitui ou deve ser considerado como conselho, recomendação, oferta ou solicitação de quaisquer produtos ou serviços pela Nomad. Este material tem caráter exclusivamente informativo. Para saber mais, acesse https://nomadglobal.com/legal/


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Juntos com a Nomad

Synapse Drive Wealth logo ourinvest logo fram capital