Postado em 12 de julho, por NOMAD

Nomad

Trabalhar no exterior: os 5 melhores países para brasileiros

Trabalhar no exterior é o objetivo de muitos brasileiros por diversos motivos, desde o crescimento profissional, a imersão em um novo mundo ou até mesmo a busca por uma maior qualidade de vida.

Por mais que seja atraente sair da zona de conforto, mudar de país e conhecer novos horizontes, é fundamental planejar todos os passos antes de sair para trabalhar no exterior.

Pensando nisso, preparamos um guia completo para você tirar todas as suas dúvidas, se planejar e fugir dos perrengues nesse desafio! Acompanhe e saiba como trabalhar no exterior em 2022!

Brasileiros querem trabalhar no exterior

O movimento de brasileiros buscando trabalho no exterior têm se intensificado bastante nos últimos anos. Aliado a fatores sociais, econômicos e políticos, muitas pessoas estão indo embora do país buscando uma vida melhor.

Na última metrificação feita pelo Ministério das Relações Exteriores, havia 4,2 milhões de brasileiros vivendo fora do país. É uma quantidade maior do que toda a população do Uruguai, por exemplo.

E para identificar com precisão qual o melhor destino em qualidade de vida, emprego, facilidade de inclusão e finanças pessoais é necessário muito planejamento prévio.

Como se preparar para morar e trabalhar fora do Brasil?

É normal haver um certo mistério a respeito de como trabalhar no exterior. Antes de mais nada, é preciso ter em mente que não é tão fácil conseguir um trabalho bacana fora do país.

Existem algumas profissões que são mais flexíveis, como o caso das engenharias, artes plásticas, fotografia e design gráfico/web. 

Estes são exemplos de áreas que estão em crescimento e com maior número de oportunidades em empresas interessantes no mercado internacional. 

Porém, tudo isso depende do país em que você está buscando trabalho, do seu currículo e histórico escolar / acadêmico, da sua familiaridade com o idioma e mais alguns fatores que merecem a devida atenção.

Primeiros passos

É importante ter plena consciência de que realmente quer trabalhar no exterior. Após definir esse objetivo, a busca pelas primeiras informações deve se iniciar.

Nesta hora temos a tendência de nos assustar com algumas perguntas: 

  • Quanto vai custar? 
  • Como faço com meus documentos? 
  • E a burocracia? 

No começo tudo parece difícil, mas não é bem assim, a resolução desses primeiros passos é mais simples do que parece.

Planeje a sua carreira no exterior

Quem pretende trabalhar no exterior pode começar a buscar oportunidades de onde estiver.

Pesquisando no Google a posição que estiver buscando, fica mais fácil definir um objetivo. Enviar currículo para as posições que achar interessante também é uma boa estratégia.

Entrevistas via Skype são o mais comum de acontecer, mas há várias maneiras de contatar o seu recrutador antes de viajar. O Linkedin é uma rede social que tem funcionado bastante como recolocação profissional fora do país.

Há quem faça, ainda, o caminho mais longo, que é buscar primeiro um curso de especialização no país desejado e, chegando lá, buscar trabalho na área. Em ambos os casos, tem que ter muita paciência, persistência e claro, um pouco de sorte!

Atenção com o planejamento financeiro

A partir do momento em que está definido em qual país deseja morar e o que pretende fazer, é necessário se atentar ao planejamento financeiro.

E nós sabemos bem que na hora de trabalhar no exterior, a parte financeira é sempre a mais complicada. Mas há muitos recursos para te ajudar na hora de planejar sua viagem, seja uma viagem de estudos, trabalho ou turismo. 

Para ter uma definição mais assertiva de como trabalhar no exterior, elabore uma lista ou uma planilha com alguns itens que você obrigatoriamente terá de comprar e tente calcular as despesas. 

Isto vai ajudar a entender o valor total de sua viagem e o que significam os custos iniciais e os custos futuros que você terá que pagar estando lá.

Providencie seus documentos!

Agora que você já tem pleno conhecimento de quanto irá gastar, se inicia a parte prática e os passos fundamentais para, enfim, entender como trabalhar no exterior.

É hora de pensar em conseguir o dinheiro, preparar a papelada, dar entrada nos vistos, fazer os contatos necessários no país escolhido, entre outras burocracias para trabalhar no exterior. 

Continue lendo o nosso guia para ter acesso às dicas mais práticas!

Cuidados necessários antes de viajar para o exterior

Se é a sua primeira vez rumo a um país estrangeiro, deve estar se perguntando como trabalhar no exterior sem passar por complicações burocráticas ou algo do tipo. 

Essa é uma dúvida muito justa. Afinal, a primeira experiência internacional desse porte costuma assustar e deixar preocupado para ver se tudo dará certo.

Pensando nisso, a Nomad trouxe algumas dicas importantes para você viajar preparado para fora do Brasil e encaminhar o seu sonho de trabalhar no exterior sem dificuldades. 

Restrições impostas em fronteiras internacionais

Na hora de decidir o seu destino, é fundamental ter o planejamento de todas as suas atividades de interesse e, principalmente, adotar medidas preventivas de saúde.

No entanto, existem boas notícias para os brasileiros que pretendem trabalhar no exterior. Alguns países da Europa e os Estados Unidos já reabriram suas fronteiras para imigrantes que estão ou não totalmente vacinados.

Porém, é bom se atentar às regras específicas de cada nação.

Para se manter atualizado sobre a abertura das fronteiras e as restrições impostas, acesse o conteúdo exclusivo que preparamos sobre o tema.

Esquema de vacinação

Com o ápice da pandemia do novo coronavírus por todo o mundo, diversos países fecharam suas fronteiras para estrangeiros – mesmo para aqueles que pretendiam trabalhar no exterior.

Algumas nações flexibilizaram a entrada de estrangeiros com o esquema vacinal completo ou não, como é o caso de Portugal. O governo português liberou a entrada de turistas brasileiros no país europeu. 

Com a flexibilização, passageiros totalmente vacinados oriundos do Brasil podem entrar no país europeu e não precisam fazer quarentena após a chegada.

Em outros destinos populares como a Alemanha. Inglaterra e Suíça, os passageiros totalmente vacinados ou não podem entrar. Não é necessário apresentar testes negativos ou comprovantes de vacinação

Já nos Estados Unidos, desde novembro de 2021, está permitida a entrada de imigrantes vacinados, inclusive brasileiros, mediante algumas regras especiais.

Em junho deste ano, o governo estadunidense suspendeu a obrigatoriedade dos testes antes de embarcar para o país, afrouxando ainda mais as regras e requisitos para entrada nos EUA em 2022.

Vale lembrar que alguns países possuem acordos recíprocos com o Brasil, que possibilitam o atendimento de cidadãos brasileiros nas suas redes públicas de saúde. Cabo Verde, Itália e Portugal são alguns destes.

Facilite a sua viagem com o dólar!

Na hora de planejar como trabalhar no exterior, tenha em mente que o dólar é um aliado nessa empreitada.

Antes de tomar uma atitude importante como a de trabalhar no exterior, saiba que as viagens internacionais envolvem diversas precauções, como você já pôde notar, mas as financeiras merecem um cuidado especial.

Ter uma conta em outra moeda é o jeito mais fácil de fazer movimentações no exterior sem precisar levar dinheiro físico daqui para lá. 

E para utilizá-la é bem simples!. A conta corrente em dólar funciona do mesmo jeito ao das contas correntes que utilizamos no Brasil. Com ela, você consegue enviar e receber transferências de outras contas, além de fazer compras em lojas físicas e online.

A principal vantagem da conta corrente em dólar, no entanto, é a possibilidade de enviar dinheiro da conta em reais para a conta corrente em dólar de forma fácil, prática e rápida. 

Além disso, a conversão adotada nessa transferência costuma ser bem mais vantajosa do que comprar a moeda em papel nas casas de câmbio, ou utilizar um cartão de crédito internacional. 

Isso facilita bastante a sua vida fora do país. Então, se você quer trabalhar no exterior, baixe já o app da conta corrente em dólar Nomad e descomplique o lado financeiro!

Passo a passo: como tirar o passaporte?

Um ponto de atenção para todos aqueles que querem trabalhar no exterior: os documentos precisam estar preparados com antecedência! 

O passaporte é um documento obrigatório e merece muita atenção. 

Se você tem dúvidas valores, questões burocráticas e prazos, acompanhe esse passo a passo: 

1º passo: tenha todos os documentos em mãos

O site da Polícia Federal disponibiliza a lista de todos os documentos necessários para a emissão do passaporte.

Porém, atente-se: podem haver variações, uma vez que dependem do perfil do solicitante.

Após tomar conhecimento, prontifique toda a documentação em vias originais, cópias não são aceitas, nem mesmo autenticadas. 

Certifique-se de que tudo está atualizado. Sem preencher esses requisitos será impossível trabalhar no exterior.. 

2º passo: atenção ao formulário

Assim que os documentos forem apresentados na etapa presencial, é preciso preencher um formulário com as seguintes informações: 

  • dados pessoais;
  • número dos documentos;
  • profissão;
  • endereços físicos e eletrônicos para contato.

Com a confirmação das informações fornecidas, são disponibilizados dois arquivos PDF: o protocolo de solicitação do passaporte e a guia de pagamento da taxa GRU.

3º passo: pagamento da taxa GRU

Em 2022, o valor para tirar o passaporte (taxa GRU) é de R$257,25. Esse valor pode ser quitado em qualquer instituição bancária ou casa lotérica. 

Apenas após esse pagamento as etapas presenciais para emissão do passaporte são liberadas.

4º passo: agendamento da etapa presencial

Chegamos a fase presencial. Aqui os documentos são verificados e analisados, a foto para o seu passaporte, enfim, é tirada e também há a coleta de digitais e apresentar os documentos citados no passo 1.

Como você pode imaginar, existem postos da Polícia Federal espalhados por todo o Brasil, então, para facilitar todo o processo, escolha o mais próximo.

Isso vai ajudar, pois depois dessa etapa será necessário o retorno ao posto policial para retirar seu passaporte.

5º passo: emissão do passaporte

Está cada vez mais próxima a hora de trabalhar no exterior! 

Chegando a esse passo, você já pode acompanhar a emissão do passaporte pelo site da PF. Feita a emissão, você precisa retirá-lo no mesmo posto em que compareceu, como citamos no passo 4, com um documento de identificação. 

Atenção: o passaporte só pode ser retirado por você.

Afinal, qual a validade do passaporte?

Depois de passar por toda essa jornada, a dúvida que surge é sobre a validade do passaporte. No popular, ouvimos que ele sempre possui a validade de 10 anos, mas isso varia de acordo com a idade do solicitante.

  • até um ano de idade: válido por um ano;
  • até dois anos de idade: válido por dois anos;
  • até quatro anos de idade: válido por quatro anos;
  • até 18 anos de idade: válido por cinco anos;
  • mais de 18 anos: válido por 10 anos.

Trabalhar no exterior: como saber para onde ir?

Sabemos que atualmente existem alguns modos de trabalhar no exterior como, por exemplo, prestar serviço para qualquer empresa do mundo, sem sair de casa.

O trabalho remoto no exterior, por exemplo, tornou-se ainda mais forte por conta da pandemia, é considerado uma das melhores alternativas para quem quer trabalhar fora e receber em dólar.

Felizmente, esse não é o único ramo onde é possível encontrar boas oportunidades fora do Brasil, que estão abertos no momento para receber profissionais brasileiros.

Trabalho voluntário no exterior

Essa modalidade é para quem pretende enriquecer o currículo com experiências altruístas nas áreas sociais, ambientais ou de saúde. 

O trabalho voluntário no exterior nada mais é do que trabalhar com o intuito de ajudar comunidades carentes, crianças e idosos em situações complicadas.

Nessa modalidade de trabalho está evidenciada a flexibilidade.

É possível participar de um trabalho voluntário no exterior durante um ano inteiro e permanecer no destino escolhido de 1 a 12 semanas, dependendo da disponibilidade. 

Os países mais procurados para a realização do trabalho voluntário no exterior costumam ser a África do Sul, Etiópia, Gana e Tailândia.

Trabalho remoto no exterior

Em termos gerais, o trabalho remoto no exterior funciona da mesma forma do que o trabalho home office para uma empresa local. 

Ou seja, as rotinas presenciais são abolidas e toda a comunicação e atividade é feita em ambiente virtual, incluindo reuniões, planejamentos, vendas, desenvolvimentos, etc.

No entanto, existem diferenças preponderantes, a começar pelo idioma onde o inglês se faz mandatório e outros idiomas também, mas esse é um fator que pode ser aprimorado.

Além do citado, outro empecilho que surge na vida de quem busca trabalho remoto no exterior é o fuso horário. Por conta disso, muitas empresas exigem que o candidato tenha um overlap de tempo de trabalho de pelo menos 4 horas com a equipe local.

Esse, inclusive, exige muita organização e disciplina, cabendo ao profissional organizar uma rotina de trabalho compatível com a equipe internacional.

As áreas de tecnologia, design e marketing são as mais internacionalizáveis, justamente por serem competências universais: ou seja, programação, produção gráfica e comunicação e que possibilitam o home office sem dificuldades.

Resumindo, flexibilidade, remuneração e comodidade são as principais vantagens do trabalho remoto no exterior.

Modalidades de trabalho presencial e registrado no exterior

Antes de mais nada é preciso organizar e providenciar todas as documentações necessárias para trabalhar no exterior, como passaporte, diplomas, certificados e vistos de trabalho.

Ressaltando que cada país tem suas especificidades em relação à documentação. 

Então, é importante definir com antecedência o destino – e se há proposta de trabalho já feita – buscar informações sobre os documentos exigidos para trabalhar de forma legal.

Em relação a documentos como diplomas e certificados emitidos no Brasil, as empresas estrangeiras podem solicitar a validação. 

Nestas situações, é solicitado um certificado emitido nos termos da Convenção da Apostila de Haia, que deixa a origem autenticada de um documento público como válido também no exterior.

Inclusive, existem mais de 100 países signatários da Apostila de Haia, permitindo o reconhecimento mútuo de documentos brasileiros no exterior e de documentos estrangeiros no Brasil.

Quais os melhores países para trabalhar no exterior?

Sim, existem países acessíveis que facilitam a imigração para brasileiros que queiram trabalhar no exterior. Essas nações flexibilizam a entrada de quem tem apenas passaporte brasileiro.

Porém, é bom lembrar que para ter sucesso nessa empreitada é necessário ter boa qualificação, experiência e falar uma segunda língua. Além de pesquisar bastante sobre o destino, que é um dos pontos vitais para quem deseja ir embora do Brasil.

Quanto mais diplomas você tiver, mais facilmente o seu visto será aprovado. Se você realiza uma atividade que está em falta e é necessária ao país, como enfermeiro ou no ramo da engenharia, será mais fácil ainda conseguir trabalhar no exterior.

Chile

Além da proximidade com o Brasil, há a possibilidade de trabalhar no Chile com a permissão de residência temporária, que oferece até um ano para procurar emprego.

Depois disso, você aplica para a permissão de trabalho que tem validade de 2 anos. Esses documentos custam 100 dólares cada. Além deles, ainda é necessário emitir o carnet, uma espécie de identidade chilena.

Um dos maiores atrativos de trabalhar no exterior é o salário, não é mesmo? A média salarial em Santiago é de 552 mil pesos, o que equivale a 3 mil reais. 

Atualmente o Chile procura profissões nas áreas de tecnologia, mineração e turismo.

Alemanha

Um dos destinos mais procurados por quem quer saber como trabalhar no exterior, a Alemanha é famosa pela arquitetura, cerveja (a famosa Oktoberfest em Munique), florestas e engenharia no geral.

Os brasileiros podem emitir um visto de 6 meses para procurar emprego na Alemanha diretamente no consulado do Brasil. Mas para essa emissão é necessário ter diploma da universidade, carta de motivação, currículo e possuir 853 euros mensais.

Assim que estiver em solo alemão, o brasileiro pode aplicar para o visto de trabalho alemão diretamente no Departamento de Estrangeiros, chamado de Blaue Karte, pelo valor de 75 euros.

Outra possibilidade interessante é a de trabalhar de babá no exterior, aplicando para o Working Holiday Visa. Esse visto é válido para pessoas entre 18 e 30 anos que almejam trabalhar em empregos de férias nas áreas agrícola, de turismo, negócios online ou call centers.

O salário mínimo na Alemanha é de 1498 euros.Lembre-se que a Alemanha é um dos países que cobra mais impostos e o sistema de saúde é obrigatório,  descontado do seu salário.

Irlanda

Esse é um dos países mais fáceis para o brasileiro que quer morar e trabalhar no exterior

A Irlanda facilita o visto de intercâmbio de inglês e trabalho de 20 horas semanais. O visto tem duração de 8 meses e o solicitante precisa estar matriculado num curso e atender as aulas. Pode ser renovado até 2 vezes, por 8 meses cada.

O visto pode ser feito no Brasil e é necessário ter:

  • um curso pago;
  • 3 mil euros de reserva em extrato de conta no Brasil ou em espécie;
  • seguro;
  • IRP Letter emitida pela escola.

Outro atrativo é que a Irlanda possui o maior salário mínimo da Europa: 1614 euros.

Portugal

Portugal é um dos países com melhor custo benefício da Europa. 

Para trabalhar lá é necessário já ter a certeza da contratação para aplicar um visto de trabalho (tipo D1), prestador de serviços ou empreendedor (tipo D2) ou profissional altamente qualificado (D3). Para o D1 é necessário que o salário seja de no mínimo 1300 euros por 1 ano de duração.

Por outro lado, o salário mínimo é o mais baixo da zona do Euro: 750 euros

Canadá

Para trabalhar no Canadá existe um processo de elegibilidade online, o Express Entry

Nele, o solicitante preenche todos os dados como diplomas, experiência de trabalho, certificado de idiomas e também de seu cônjuge. 

A soma de tudo isso conta pontos e, caso haja elegibilidade, você terá seus dados salvos no sistema para que as empresas locais busquem pelo currículo.

Depois das entrevistas, terá 60 dias para aplicar para o visto de trabalho e se mudar para o Canadá.

Morar e trabalhar nos Estados Unidos

Os brasileiros que querem trabalhar no exterior olham para os EUA como um dos destinos mais interessantes. 

Afinal, os chamarizes dos Estados Unidos como economia estável, oportunidades de trabalho, produtos, serviços e bens de qualidade com preços acessíveis e educação de qualidade são bem atrativos. 

Então, para quem busca informações sobre como trabalhar no exterior, e principalmente nos EUA, é importante saber que existem categorias de vistos de trabalho.

Visto de trabalho americano

Todas as categorias de visto de trabalho americano dependem de uma petição feita pelo futuro empregador americano em nome do candidato, para o Serviço de Cidadania e Imigração nos Estados Unidos (USCIS)..

Assim que aprovado, o visto estará disponível para ser aplicado. Mas lembre-se que todos eles possuem caráter temporário, então para não correr o risco de deportação, tenha sempre em mente a renovação antes do fim da validade.

Para saber sobre o visto de trabalho americano mais adequado a sua pretensão, acesse este artigo!

Viaje com fluência no idioma

Trabalhar no exterior sem falar inglês – ou sem a segurança para interagir com outras pessoas – é muito arriscado, principalmente nos Estados Unidos.

Mesmo que o nível do inglês aumente com a rotina em outro país, ir com conhecimentos básicos do idioma é aconselhável. Se puder fazer cursos para aprimorar o inglês antes de viajar, melhor

Avalie todas as oportunidades

Quando falamos em morar e trabalhar no exterior, temos de levar em consideração todas as oportunidades de emprego existentes.

Nos EUA, muitos não querem os subempregos. Estes costumam ser deixados para aqueles que não tem muita experiência ou imigrantes. Vagas como balconista, faxineiro e ajudante de obras, por exemplo.

Como geralmente o diploma brasileiro requer validação nos Estados Unidos, se isso não acontecer, é provável que você tenha dificuldade para encontrar um emprego na sua área de formação. Então, atuar em uma dessas áreas pode te ajudar no começo da trajetória.

Morar e trabalhar na Europa

Qualidade de vida os países europeus oferecem de sobra! 

Não à toa, muitos deles estão presentes nos rankings dos lugares preferidos dos brasileiros para trabalhar no exterior. E se você tem esse interesse, saiba que não é difícil trabalhar na Europa de forma legalizada e sem perrengue.

Saia do Brasil já empregado

Caso você já tenha uma formação específica e busque trabalhar no exterior atuando nela, envie currículos ainda estando no Brasil. Assim, se alguma companhia se interessar pelo seu perfil, fica fácil conseguir um visto de trabalho.

É válido lembrar que para trabalhar na Europa já na sua área de formação, você precisa dominar o idioma do seu país de destino.

Visto de trabalho na Europa

O processo de aplicação para o visto de trabalho europeu é um pouco diferente do americano. 

Isso depende muito do tipo de visto e do país desejado, já que cada requisito é estabelecido pelo órgão responsável de cada país. O aconselhável é visitar o site do consulado do país que quer ir e ficar por dentro de todas as exigências. 

Na realidade, as exigências que o visto de trabalho europeu faz não são o maior problema,. O complicado é que o processo é subjetivo e bem específico em cada país. 

Ou seja, ter em mãos todos os dados e um contrato de trabalho assinado pode não ser o bastante para conseguir a liberação.

Países da Europa que facilitam visto de trabalho europeu para brasileiros

A tentativa de conseguir o visto para qualquer país no exterior que quiser, mas existem países na Europa que facilitam a emissão do visto de trabalho europeu para os brasileiros, sabia? 

Além de facilitar bastante, os seguintes países oferecem excelentes oportunidades de emprego:

  • Irlanda;
  • Portugal;
  • Nova Zelândia;
  • Espanha;
  • Itália.

Morar e trabalhar na Ásia e Oceania

Muitos imigrantes de todo o mundo, não só brasileiros, olham com bons olhos para os dois continentes quando o assunto é trabalhar no exterior.

A vantagem de trabalhar na Ásia ou Oceania está diretamente relacionada às taxas de crescimento econômico de diversos dos países envolvidos,  nos últimos tempos.

Profissionais com diplomas em inglês possuem excelentes chances de encontrar empregos em qualquer país da Ásia. Da mesma forma, os intercâmbios comerciais entre países asiáticos emergentes e nações de língua espanhola estão aumentando a demanda por professores de inglês.

Oportunidades não faltam

Um grande mercado de trabalho com oportunidades é o de TI. Isto se deve ao grande número de call centers que empregam milhares de pessoas em lugares como a Índia e as Filipinas, que apóiam grandes empresas multinacionais. 

Estes tipos de profissionais também têm grandes oportunidades na área de Computer Networker.

Não deixe o lado financeiro atrapalhar a sua ida para o exterior

Planejar como trabalhar no exterior, exige uma porção de detalhes a serem compreendidos. Antes de tomar uma atitude grandiosa como a de trabalhar no exterior, saiba que as viagens internacionais envolvem diversas precauções; 

E como você já pôde notar, as condições financeiras merecem um cuidado todo especial.

Junte seu dinheiro e planeje bem

Responda agora, você sabe o quanto precisa de dinheiro para passar um mês sem sufoco lá fora? 

Para fazer uma mudança desse porte, como mudar de país e partir para trabalhar no exterior, você vai precisar de dinheiro, não tem jeito. Depois de analisar e conhecer suas finanças, faça cortes no orçamento.

Sempre economize o máximo que puder. É importante, nesta parte, fazer uma reserva de emergência

Afinal, imagina ter toda a programação pronta para mudar de país e no fim desistir porque um problema inesperado apareceu? 

Uma conta em dólar pode facilitar muito a sua vida!

Ter uma conta em outra moeda é um tremendo facilitador na hora de fazer movimentações no exterior. Assim, a necessidade de levar dinheiro físico daqui para lá não se faz necessária. 

E a Nomad tem a opção perfeita para facilitar a sua vida!

A conta corrente em dólar funciona do mesmo jeito ao das contas correntes que utilizamos no Brasil. Com ela, você consegue enviar e receber transferências de outras contas, além de fazer compras em lojas físicas e online.

A principal vantagem da conta corrente em dólar, no entanto, é a possibilidade de enviar dinheiro da conta em reais para a conta corrente em dólar de forma fácil, prática e rápida. 

Além disso, a conversão adotada nessa transferência costuma ser bem mais vantajosa do que comprar a moeda em papel nas casas de câmbio, ou utilizar um cartão de crédito internacional, o  que facilita a sua vida fora do país. 

Então, se você quer trabalhar no exterior, baixe já o app da conta corrente em dólar Nomad e descomplique o lado financeiro!

Fuja dos perrengues! Conte com a Nomad!

Quem quer trabalhar no exterior sem problemas financeiros, com a possibilidade  de utilizar débito e sem  dificuldades com a moeda vigente, conta com a Nomad! A conta digital Nomad é a companhia perfeita para quem mora fora do país.


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Juntos com a Nomad

Synapse Drive Wealth logo ourinvest logo fram capital