UM APP COMPLETO PARA VOCê

Postado em 26 de abril, por NOMAD

Investimentos

Investir na Bolsa americana: conheça as principais vantagens

Com o avanço da tecnologia e da globalização bancária, os brasileiros começaram a diversificar seus ativos em economias mais sólidas e desenvolvidas. Com isso, passaram, também, a compreender as vantagens de investir na Bolsa americana. 

Existem diversas vantagens de investir na Bolsa americana que se destacam. Entre elas, podemos citar desde uma oferta significativamente maior de ativos até uma eficácia maior em se proteger da variação cambial e dos seus reflexos inflacionários. 

Neste artigo, vamos explicar um pouco mais sobre as vantagens de investir nos Estados Unidos e como pode ser interessante ter uma parcela do seu patrimônio em moeda forte.

Principais vantagens em investir na Bolsa americana

Maior oferta de ativos e diversificação geográfica

É muito comum aos que iniciam a jornada como investidores globais notar a enorme diferença na quantidade de ativos disponíveis para investimento nos EUA. Isso é uma realidade, principalmente, quando o mercado é comparado com a Bolsa brasileira.

O mercado americano conta com uma oferta de ativos e produtos de investimentos extremamente ampla, que oferece mais de 5.000 ações e milhares de ETFs (Exchange Traded Funds).   

Isso sem contar os ativos de investimentos que não têm um paralelo no mercado brasileiro; que possibilitam o investimento em setores específicos e nas maiores empresas de diferentes países, temas e teses de investimentos em alta.

Além disso, ao investir na Bolsa americana, você tem a possibilidade de ter uma alocação global em empresas sediadas fora dos EUA. Isso é feito via ADRs (American Depositary Receipts), que são recibos de ações negociadas nas mais diversas Bolsas do mundo. 

Dessa forma, o investidor pode tanto negociar ADRs de empresas chinesas de tecnologia como das montadoras de automóveis alemãs, tendo a possibilidade de uma diversificação geográfica maior na hora de montar sua carteira de investimentos.

Proteção Cambial

Sem dúvida, o efeito de proteção cambial também é um dos aspectos que mais influenciam os brasileiros na hora de globalizar seus investimentos. Isso porque a nossa moeda tem uma alta volatilidade, e isso gera mais instabilidade e insegurança para o investidor.

Além disso, vale lembrar que, em momentos de crises sistêmicas globais, moedas fortes como o dólar são consideradas portos seguros. Assim, elas tendem a valorizar em comparação às demais moedas, especialmente dos países em desenvolvimento. 

Desta forma, investir em dólar por meio da aquisição de ativos no exterior é uma boa maneira de diversificar e proteger seu patrimônio do ponto de vista cambial. 

Países com economias sólidas

Além da proteção cambial, com investimentos no exterior você tem acesso às empresas das principais economias do mundo. Isso possibilita, por exemplo, investir em negócios que, muitas vezes, nem sequer existem no Brasil (ou existem, ainda, de forma muito inicial). 

E quando falamos em investir nas principais economias do mundo, estamos tratando de economias desenvolvidas: dos países com maior solidez econômica e política – o que ajuda a diminuir o risco do seu portfólio. 

Maturidade do mercado e da cultura de investimentos

Apesar de o Brasil ser umas das maiores economias do mundo, o mercado financeiro ainda é considerado pequeno quando comparado com os outros países como EUA e China, por exemplo.

Para se ter uma noção, o mercado americano (que é o maior do planeta) conta com uma capitalização de mercado de mais de US$ 30 trilhões. Isso representa 30 vezes o tamanho do mercado brasileiro.

Outro exemplo da diferença de tamanho entre o mercado americano e o brasileiro é que uma única empresa (Apple), por exemplo, vale mais que o dobro do que todas as empresas listadas na Bolsa Brasileira. 

Além disso, nos Estados Unidos existe uma cultura de investimentos e 55% da população adulta investe na Bolsa. No Brasil, mesmo com a recente democratização do acesso aos investimentos, apenas 3% da população investe no mercado financeiro.

Diminuição do Risco Brasil e dos impactos inflacionários

Além de se proteger da volatilidade do câmbio, uma boa parcela dos investidores busca o investimento no exterior como uma forma de mitigar os riscos regionais e internos relacionados ao Brasil.

A ideia é tentar proteger ao menos uma parcela do patrimônio das crises políticas e econômicas (que acontecem com certa frequência no Brasil), além de momentos de maior estresse como as trocas de governo. 

Já do ponto de vista da inflação, sabemos que, além de fatores regionais e internos, existem diversos outros aspectos externos que podem ter grande influência na inflação de preços no Brasil. 

É o caso, por exemplo, das commodities e de vários outros produtos que consumimos no dia-a-dia e têm a precificação em dólar. Por isso, comprar ativos dolarizados também ajuda a diminuir o impacto inflacionário no seu patrimônio.

Benefícios fiscais de investir na Bolsa americana

Quando você compra BDRs (Brazilian Depositary Receipt) oferecidos pela Bolsa brasileira, o investidor precisa pagar 15% (para operações comuns) de imposto sobre os lucros com as vendas dos ativos, independentemente do valor negociado. 

Não há a isenção para vendas mensais de até R$20 mil, como existe, por exemplo, para a venda das ações brasileiras.

No entanto, ao investir diretamente na Bolsa americana, você tem isenção do imposto sobre o ganho de capital quando vender até R$ 35 mil mensais totais; desde que sejam do mesmo tipo de ativo. 

Agora que você conhece as vantagens de investir na Bolsa americana, que tal se aprofundar no tema e começar estudar qual é a melhor forma de diversificar seu patrimônio em moeda forte!?

#

A NOMAD

873 El Camino Real, Menlo
Park, CA 94025 USA


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

logo ourinvest