Postado em 03 de junho, por NOMAD

Investimentos

Luiz Barsi: o maior investidor da Bolsa brasileira

Conhecido pela simplicidade que vive no dia a dia, Luiz Barsi poderia até passar despercebido pelas ruas do centro de São Paulo, onde fica o seu escritório. Mas os seus 83 anos refletem uma história de sucesso para qualquer investidor brasileiro e uma referência de como gerir a própria carteira.

A capacidade analítica de Luiz Barsi e a paciência o transformaram no maior investidor pessoa física do Brasil, com um patrimônio em cerca de R$ 2 bilhões. E não é para menos! De uma vida simples e ajudando a mãe, ele viu nos estudos uma oportunidade de crescimento, que o guiou até o ponto atual, sendo um dos nomes mais aclamados no mercado nacional.

Adepto do value investing e do buy and hold, Barsi analisa empresas a fundo e investe em boas pagadoras de dividendos, mantendo os ativos por longos anos em sua carteira. Além disso, por acreditar no poder da Bolsa, não se abala com grandes quedas e aproveita esses momentos para aumentar suas aquisições.

A história de Luiz Barsi

Confira um pouco mais da trajetória do investidor conhecido como o Warren Buffett brasileiro

Do Brás para a Bolsa

Nascido em 1939, em São Paulo, Luiz Barsi perdeu o pai ainda cedo. Sua família migrou da Europa para o Brasil e se estabeleceu em um cortiço no Brás, bairro conhecido pela tradição operária. Eles viviam de forma simples e Barsi passa a ajudar em casa desde os sete anos.

Ele foi engraxate, vendia balas no cinema e ajudava a mãe como alfaiate na sua pequena loja. Mesmo trabalhando desde pequeno, a mãe sempre o incentivou a estudar, vendo na educação uma forma de o menino ter mais oportunidades.

Com 14 anos, Barsi começou a trabalhar em uma corretora de valores, o que o incentivou a cursar um técnico em contabilidade. Nesse momento, surge o interesse pela área de investimentos e pela avaliação de empresas.

Ele continua seus estudos e se forma em ciências atuariais, área que analisa e gerencia riscos e expectativas de diversos tipos, como econômicos e financeiros. Também se forma na Faculdade de Direito de Varginha, em Minas Gerais, em Direito, e na Faculdade de Economia, Finanças e Administração de São Paulo, em Economia.

Como sua mãe sempre o orientou, a educação permitiu que portas se abrissem e, após as duas graduações, começa a dar aulas de estrutura e análise de balanços. Logo em seguida, começa a trabalhar como auditor e é nesse momento que ele percebe o problema previdenciário do país; isso antes de completar 30 anos.

Segundo ele, se não tomasse uma atitude logo, sua aposentadoria estaria comprometida, já que a nossa previdência seria incapaz de suprir um auxílio para todos. Decide que não deixaria o seu futuro na dependência do governo e decide tomar as rédeas de sua aposentadoria, se tornando empresário.

Mas não um empresário com uma companhia definida em todos os aspectos que seriam necessários. Ele decide ser o “dono” de várias empresas ao mesmo tempo, se tornando acionista dos principais nomes do mercado brasileiro. Nesse momento, Barsi começa a desenvolver o seu próprio método de investimentos.

Ainda nos anos 1970, Luiz Barsi expande sua atuação, se tornando dono de uma corretora, a Cruzeiro do Sul. Também passa por um longo período como editor de economia do jornal Diário Popular. 

Como editor, aproveita para conhecer com mais profundidade diversas empresas. Entre 1989 e 1992, após o Diário Popular, divide o seu tempo na função de editor de Mercado de Capitais da Revista Marketing, ao mesmo tempo que segue a sua carreira com investimentos.

O método Luiz Barsi   

Por seus estudos em economia, Barsi traça um método para garantir a sua aposentadoria e também obter lucros com os investimentos. Com acesso a balanços de empresas, devido à sua posição como auditor, e utilizando as suas bases de conhecimento, Barsi percebe que, se investisse com periodicidade em empresas que pagam bons dividendos, ele conseguiria ter recebimentos constantes no futuro.

Em 1970, ele elabora o seu estudo das Ações Garantem o Futuro, apresentando potenciais ativos que perpetuariam os seus investimentos. Entre os setores favoritos de Luiz Barsi estavam alimentação, bancos, saneamento e energia.

Em seu método, com o tempo e constância dos investimentos, ele deveria comprar cerca de mil ações da mesma empresa todos os meses, durante 30 anos. Com o início do projeto, logo os dividendos reinvestidos estariam comprando novas ações, não sendo necessário colocar mais dinheiro na mesma empresa. 

Barsi começa a escolher em quais empresas faria seus primeiros investimentos, de acordo com as suas avaliações. Decide seguir com a Anderson Clayton, do setor alimentício, pagando R$ 0,50 por ação e que geravam dividendos de R$ 0,12.

Mas logo ele parte para outra companhia, ao identificar um problema de gerência na mesma empresa, o que dificultaria o futuro do negócio; que era onde Barsi sempre mirava ao investir por longos períodos. Decide investir na Companhia Energética de São Paulo (CESP). 

Com o seu salário de auditor, ele começa seus investimentos na empresa nos anos 1970. Estabeleceu como meta ter cerca de 100 mil ações da CESP, avaliadas em cerca de R$ 0,50 equivalentes na época. Cada ativo geraria semestralmente 10% de dividendos mínimos prioritários e obrigatórios sobre valor nominal. 

Não demorou muito para atingir a sua meta e continuar a reinvestir os dividendos, comprando novos ativos de outras companhias que estavam na sua lista – que contemplava o value investing. Dez anos após a implantação de seu método, ele já poderia se aposentar.

O que Luiz Barsi sempre fez foi estudar as empresas, dar preferência por companhias que durariam ao longo dos anos, realizar o value investing e encontrar boas ofertas na Bolsa e com recebimento de dividendos. Simples, mas a paciência era a chave de tudo. Para ele, era preciso dar tempo ao tempo e os resultados viriam. E vieram mesmo!

Barsi mantém até hoje uma carteira das suas empresas favoritas e ela é pouco alterada, já que é adepto do buy and hold. Além disso, deixa uma quantidade para aproveitar certas oportunidades que aparecem fora da lista que mantém. Uma forma de alavancar o seu capital e, ao mesmo tempo, aumentar a sua participação nas empresas que acredita.

Atualmente, Barsi diz estar comprando como nunca. “Esse é um momento propício para comprar. São essas oportunidades de sobressalto no mercado, provocadas por acontecimentos homéricos, econômicos e políticos, que abrem janelas”, diz o investidor em entrevista.

Ensinamentos e frases de Luiz Barsi

  • Hoje, posso afirmar, sem engano, que ações garantem o futuro.
  • Não faça nada por impulso!
  • Disciplina e paciência são dois fatores fundamentais ao investir.
  • Nunca direcione para o mercado de ações aquele dinheiro que você usaria para uma necessidade qualquer.
  • Seja parceiro de grandes projetos e não dono de pequenos negócios.
  • Chegará um dia que o fluxo de dividendos e rendimentos do investidor será tão grande que mesmo que ele seja um grande consumista, ainda sobrará dinheiro para ser reinvestido em mais ações.
  • O princípio não é você examinar o crescimento do patrimônio, mas sim examinar o crescimento do resultado que a empresa distribui.

O estilo Luiz Barsi

Conheça, a seguir, alguns dos principais aspectos identificados nas estratégias de Luiz Barsi como investidor.

Paciência

Barsi sempre investiu pensando no futuro. Nunca tentou prever o mercado ou realizar operações elaboradas. Por isso, mantenha a calma em grandes quedas e sempre pense em resultados no longo prazo. O investidor utiliza muito da técnica de buy and hold, mantendo os ativos escolhidos ao longo dos anos, sem ficar realizando trades com frequência.

Invista o que você pode

Se você pode precisar de algum dinheiro em um curto espaço de tempo, não coloque esse dinheiro na Bolsa. A sua reserva de emergência não deve estar em ações e nunca é indicado vender suas aplicações por necessidade. Por isso, separe o que pode investir e pense nos resultados a longo prazo. 

Estude sempre

Seus estudos constantes e profundos permitirão encontrar ótimas ofertas para aplicação. Barsi sempre foi inquieto e busca sempre ter mais informações que permitam uma visão ampla da situação das companhias. Veja os dados disponíveis, leia notícias, analise relatórios e gráficos. Seja curioso, pois é o seu dinheiro que estará investido naquele ativo e você deve ter uma visão 360. 

Invista em mercado perenes

Barsi costuma investir em áreas de energia elétrica, bancos, celulose e outros produtos que sempre serão necessários na cadeia mundial de produção e na vida das pessoas. Por isso, ele sempre indica olhar para o mercado e ver como tal empresa se comporta e qual a perpetuidade do negócio. Com isso, determinada companhia poderá ser uma fonte constante de lucro.

Viva com simplicidade

Apesar de ser bilionário, Luiz Barsi continua tendo um estilo de vida bem frugal, sem se importar com opiniões ou egos. Vai de metrô para o seu escritório no centro de São Paulo, aproveitando o benefício da pessoa idosa. Ele foca suas atenções em atividades que realmente são necessárias, ganhando em tempo e tendo mais capital para as aplicações.

Longo prazo trará retornos

O longo prazo é a principal forma que o investidor utiliza nas suas aplicações. Investir deve se tornar uma prática diária e constante, em que você terá resultados quando olhar para períodos longos. Uma forma que Barsi também utiliza é reinvestindo dividendos e aumentando o seu capital, além de deixar os juros compostos operarem a seu favor.

Saiba aproveitar oportunidades

Em momentos de queda, quando todos estão preocupados com as “perdas”, investidores que seguem o estilo de Luiz Barsi aproveitam as ofertas e aumentam seus investimentos. Deixe um valor para investir nesses momentos. Mas lembre-se: é o momento para aplicar em empresas que você já conhece e realizou estudos.

Fontes: Estadão E-Investidor, InfoMoney


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Juntos com a Nomad

Drive Wealth logo ourinvest logo fram capital