Postado em 15 de junho, por NOMAD

Nomad

O que é IBAN? Saiba como descobrir seu código!

Assim como no Brasil, onde cada banco possui um sistema para identificar as contas, no exterior, há códigos que tornam cada conta única. Por isso, é importante saber o que é IBAN e encontrar o seu para fazer transações sem erro. 

Se você planeja fazer transferências para fora do país, precisa informar esse conjunto de números, identificando a sua conta, para a quantia ser endereçada de forma correta. Então, para saber mais sobre o código IBAN, continue a leitura.

O que é IBAN?

IBAN é a abreviação de International Bank Account Number, ou seja, o número da conta bancária internacional. Esse código possui uma sequência numérica única para cada pessoa ter uma conta diferente. Ele foi adotado como um mecanismo de segurança para as transações. 

Esse padrão foi criado em 1997 para facilitar pagamentos eletrônicos entre os bancos da Zona do Euro (que representa a união monetária de 19 países da União Europeia). Com o passar dos anos, o código foi utilizado em outras regiões do mundo e adotado por 69 países. 

Por ser um termo oficial do setor financeiro, ele é registrado na Society for Worldwide International Financial Telecommunication (SWIFT) e é regido pela norma ISO 13616. 

No Brasil, o IBAN começou a ser utilizado em 2013, após a publicação da Circular Número 3.625, regulamentada pelo Banco Central. Desde então, todas as instituições financeiras precisam informar esse código para as transferências internacionais

Como o código funciona?

Após descobrir o que significa IBAN, o próximo passo é entender como o código é formado. Para apresentar maior possibilidade de combinações, ele possui até 34 caracteres, que variam de acordo com cada país. No Brasil são 29, representados por letras e números. 

Por ordem, os dois primeiros caracteres são letras que representam o código do país. Na sequência, há dois dígitos verificadores e oito números identificadores da instituição financeira. 

Depois, há cinco números para identificar a agência bancária (sem o dígito verificador), dez números para a conta bancária, uma letra para distinguir conta corrente de poupança, e o último dígito para indicar a quantidade de titulares da conta. 

Este último caractere é representado pelo número um, quando representa o próprio titular, e pelo número dois, para segundo titular. A partir do décimo titular, a identificação é feita por letras de A a Z (incluindo K, Y e W).

Como identificar o código?

Ao saber o que é IBAN, é mais fácil identificar o número na instituição financeira e fazer transferências internacionais ou receber remessas em moedas estrangeiras.

Para ilustrar o código, um exemplo fictício seria: BR 11 22222222 33333 0000000000 C 4. Nessa ordem, as letras iniciais identificam o Brasil como país, seguido do código verificador 11 e as representações do banco, da agência, da conta bancária, da natureza da conta e do titular.

Se você ainda não utilizou o seu IBAN e não sabe como encontrá-lo, basta buscar pela numeração que está no contrato de abertura de conta ou na seção de transferências internacionais de cada banco. Em outros casos, é possível consultar com o gerente bancário. 

No que diz respeito às transações entre outros países, algumas instituições também exigem outro código além do IBAN, chamado SWIFT. Os dois são estruturados de forma diferente, mas se complementam. 

SWIFT x IBAN

Conforme a explicação anterior sobre o que é IBAN, esse conjunto alfanumérico identifica a conta bancária em movimentações financeiras no exterior. Já o SWIFT representa a instituição bancária nas transferências. 

Ambos são formas de manter a segurança nas transações. Porém, o SWIFT, também chamado de BIC, é usado como um sistema que conecta os bancos e codifica as informações, assegurando o sigilo e evitando fraudes. 

A estrutura dos dois difere-se pela quantidade de dígitos, já que o SWIFT possui apenas entre 8 e 11 caracteres. Na ordem, são: 4 letras para o código do banco, 2 letras para o país, 2 caracteres para identificar o estado sede do banco e 3 para o código da cidade (opcional). 

Um exemplo fictício de SWIFT seria ABCD BR SP, com a identificação do banco, do país e do estado, mas sem os três dígitos para a cidade. Os códigos reais podem ser obtidos em contato com as instituições bancárias ou consulta da lista universal na internet. 

Transferências Internacionais

Para realizar transferências internacionais, é preciso consultar o IBAN com a instituição bancária e verificar as taxas de cada movimentação. Assim, você poderá receber e enviar remessas da forma correta para o destinatário desejado, sem complicações. 

Em algumas contas mais simples, as transferências internacionais não são permitidas. Entretanto, com a criação de uma conta global, essas movimentações serão possíveis (junto ao nome e à conta do beneficiário, assim como código IBAN e SWIFT). 

Por se tratar de transferências em moedas estrangeiras, o valor indicado poderá ser convertido e há chances de incidência de taxas, que podem variar de acordo com o banco. Por isso, não deixe de consultá-lo previamente para evitar surpresas. 

Tenha uma conta global com a Nomad!

Com a Nomad, você recebe e transfere dinheiro de uma conta corrente americana para onde quiser ao redor do mundo de forma segura, prática e gratuita.

Para começar, faça o download do aplicativo no seu celular e crie a sua conta com os dados solicitados. Com alguns cliques, a sua conta está aberta e você pode expandir os seus horizontes junto à Nomad


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Juntos com a Nomad

Drive Wealth logo ourinvest logo fram capital