Postado em 07 de dezembro, por NOMAD

Compras

As boas práticas para comprar no exterior em dólar

Com a reabertura de fronteiras, as viagens internacionais estão aos poucos voltando aos planos dos brasileiros. E não tem como pensar em viagem sem falar em comprar no exterior

As compras internacionais já estavam em alta no país graças às facilidades do e-commerce cross border, que facilitou o contato de grandes marcas com os consumidores brasileiros através da Internet. 

Para se ter uma ideia, 57% dos brasileiros fizeram compras online em sites estrangeiros durante a pandemia, segundo o Borderless Commerce Report 2021. Com o retorno das viagens, as compras internacionais devem se intensificar ainda mais.

Por que os brasileiros optam por comprar no exterior?

No geral, comprar no exterior é muito vantajoso. Para alguns viajantes, inclusive, o espaço é o item mais importante da mala na ida, enquanto a falta dele é o maior problema na volta. 

Isso porque, em primeiro lugar, muitos dos produtos que são vendidos lá fora têm preços mais atrativos do que os que encontramos no mercado nacional, mesmo levando em conta a conversão do real para o dólar e as taxas envolvidas na compra. 

Além disso, você tem acesso a muitos produtos que não são vendidos por aqui, ou até mesmo lançamentos que demoram para aterrissar no Brasil. Comprar no exterior, por fim, pode ser a melhor junção da diversidade e liberdade de escolha com economia.

A pesquisa do Borderless Commerce Report evidencia todas essas vantagens. A possibilidade de encontrar melhores preços no mercado internacional é uma das principais motivações para 62% dos entrevistados, seguida pela capacidade de encontrar produtos novos e interessantes (32%) e ter acesso a itens que não podem ser encontrados tão facilmente no Brasil (29%).

Quais os artigos mais procurados?

A categoria campeã de vendas para brasileiros no exterior com certeza são os eletrônicos, especialmente celulares, videogames, câmeras fotográficas e computadores. 

Algumas lojas dos Estados Unidos, como a Best Buy e Walmart, são conhecidas justamente por seus descontos nesses tipos de produtos. Para artigos da Apple, a loja americana também tem preços melhores que a brasileira. 

Outras categorias que fazem sucesso entre os brasileiros que optam por comprar no exterior são os produtos de beleza, cosméticos e perfumes. 

Essa procura se explica, em partes, pelo fato de o Brasil ser o quarto maior consumidor em produtos de cuidados com a pele no mundo, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec).

Dessa forma, os Estados Unidos se torna um verdadeiro paraíso das compras, já que lá estão as principais marcas do setor e a maioria com preços mais convidativos do que vemos no Brasil.

Além dessas categorias que citamos, é comum que brasileiros optem por comprar no exterior itens para casa, como artigos para cama, mesa e banho. Os Estados Unidos têm lojas como Ross, Marshalls, TJ-MAXX, Burlington, assim como Target e Walmart, que vendem esses tipos de produtos por valores bem mais em conta.

Boas práticas para comprar no exterior

Para ter sucesso nas suas compras no exterior, separamos algumas boas práticas, todas muito simples e fáceis de aderir. Assim, você garante mais economia e segurança nas suas compras. Confira!

Pesquisar o preço

A primeira boa prática para quem quer aproveitar o melhor das compras no exterior é pesquisar os preços de todos os itens que pretende adquirir, fazendo buscas em mais de uma loja. 

Em seguida, compare com os preços dos mesmos produtos no Brasil, levando em consideração a conversão do dólar para o real e as taxas incluídas nas compras. 

De olho nas taxas

Em relação às taxas, as principais que você deve se atentar são o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), spread (taxa de serviço) do banco e impostos de importação. Caso a sua compra seja de até US$500, o imposto é simplificado e corresponde a 60% da compra, incluindo o valor do produto e de eventuais taxas de frete e de seguro.

De US$500,00 a US$3 mil, também incide o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), administrado pelos estados, e uma taxa de despacho aduaneiro de R$150. 

Não compre no crédito

Uma ótima prática para economizar na hora de comprar no exterior é evitar o cartão de crédito. Isso porque essa modalidade possui um IOF alto, de 6,38%, que encarece muito as suas compras internacionais. 

A melhor opção é apostar nas contas em dólar e comprar com um cartão de débito. Se você tiver uma conta Nomad, que não tem taxa de abertura e nem de manutenção, o IOF é de apenas 1,1%, cobrado apenas no momento da remessa. 

Outra vantagem da Nomad é que o spread é de 2%, taxa inferior às dos bancos tradicionais, que costumam cobrar de 4% a 7% pelo serviço. Ao fazer essas escolhas simples, você economiza até 10% nas compras internacionais. 

Lembrando que, para quem compra com o cartão de débito da Nomad, também não há nenhuma taxa de ativação ou anuidade. 

Perceba que é muito simples economizar na hora de comprar no exterior. Basta saber aproveitar as melhores taxas que uma conta em dólar pode oferecer. 

Evite o dólar turismo

Outra boa prática para quem vai comprar no exterior é evitar o dólar turismo, optando sempre pelo dólar comercial. Isso porque o turismo possui uma cotação mais cara, já que o volume negociado em cada transação é bem menor em relação ao comercial.

Além disso, a cotação do dólar turismo também é acrescida de uma margem de lucro determinada pelos bancos e casas de câmbio, principais responsáveis pela venda da moeda, o que encarece ainda mais o preço da moeda.

Por isso, opte por comprar no exterior com o dólar comercial. Você consegue usufruir dessa cotação também com a conta na Nomad, que atualiza os valores em tempo real para você aproveitar as melhores taxas de câmbio. 

Com todas essas boas práticas, comprar no exterior em dólar fica mais fácil, prático, seguro e econômico. 


CONHEÇA NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS


© 2022 NOMAD. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Juntos com a Nomad

Drive Wealth logo ourinvest logo fram capital